ESPAÇO DEDICADO AOS MOCHILEIROS

Dicas e causos das principais cidades Européias dos países listados:

>>Inglaterra l >>Irlanda do Norte l >>Escócia l >>Bélgica e Holanda l >>França

>>Portugal l >>Espanha l >>Suíça l >>Alemanha

>>Grécia l >>Turquia l >>República Tcheca l >>Áustria l >>Eslováquia l >>Hungria

>>Croácia l >>Eslovênia l >>Itália


A BELEZA DA ESCURIDÃO NA CIDADE QUASE SEM LUZ

arquitetura PragaTambém chamada de Paris do leste, Praga, capital da República Tcheca, me encantou pela sua luz - ou pela falta dela. Não espere ver a claridade inebriante de Paris. Tsc, tsc! É um efeito diferente, que mistura luz e sombra, como nos quadros de Caravaggio que só iluminam o que realmente interessa. A parte mais antiga de Praga, chamada de "cidade velha" - onde as construções datam de 880 A.D. - revelam exatamente essa sutileza e tenebridade que eu estou a contar.

Praga possui 1.200.000 habitantes e tudo começou com a fundação do Castelo de Praga (Prazský Hrad) em meados de 880 A.D. pelo príncipe Bořivoj. Ele fica na região chamada de Hradcany e é o maior complexo desse tipo no mundo segundo o Guinness book - o livro dos recordes. O castelo é composto por vários prédios, dentre eles o Palácio Real, a Catedral de São Vito, a torre de pólvora e o Convento de São Jorge.

1 1 1 1  
1 1 1 1
1 1 1  

Sugiro começar a visita pelo Castelo e depois descer A pé até os outros pontos que ficam nas adjacências (eu fiz o caminho inverso, rs). No castelo, o ticket é combinado; existem tickets para visitar todos os prédios do complexo do castelo (e fora dele) e outros que servem apenas para determinados lugares, como um pacote de passes. Clique aqui e confira os horários e outras informações sobre o Castelo.

Os transportes mais comuns em Praga são o Metrô e os bondinhos, mas fizemos quase tudo andando. Os dois lados turísticos da cidade (Praga é cortada ao meio pelo Rio Vltava) são relativamente pequenos e você vai admirando as ruelas por onde passa. Ficamos no Rubicon Old Town, pertinho do Bairro Judeu . É um hotel barato e simples, mas limpo, com bom atendimento, bons quartos, café da manhã e ótima localização (Tan-tan-tan-taaaan! Finalmente fiquei em um hotel! Iupi!). A moeda é a Coroa Tcheca. Em muitos lugares eles aceitam Euro, mas a conversão é um pouco mais alta do que nas casas de câmbio.

Castelo de Praga e Mala Strana
Praça Malostranské náměstí em Malá Strana e, ao lado, a praça principal do Castelo de Praga

Menino Jesus de PragaUm pouco abaixo do castelo está a região chamada Malá Strana (ou cidade baixa). Nenhuma região representa melhor a essência de Praga. Faça seu próprio tour, mas não deixe de visitar a praça Malostranské náměstí, uma das principais da cidade. Logo atrás da praça está a Igreja de São Nicolau ou Kostel Sv. Mikuláše, construída em 1756 em estilo barroco. Desça mais um pouco pelo bairro e encontre a Igreja de Nossa Senhora da Vitória ou Kostel Panny Marie Vítezné. Passamos em frente a ela sem saber que lá estava a imagem do Menino Jesus de Praga (foto). Horas depois, ao seguir o mapa, voltamos e visitamos seu interior. A igreja foi construída em 1611 também em estilo barroco, mas anos depois reformada pela ordem das carmelitas. É um local de muita devoção. Nos fundos existe uma loja de lembrancinhas (muito cara, existem réplicas tão bonitas quanto e que estão à venda nas lojas de souvenir espalhadas pela cidade). Na parte superior existe um museu com as roupinhas que o menino Jesus usa nas várias comemorações.

Do mesmo lado do Rio em que fica Malá Strana está o Parque Petrin. Na parte alta do parque está uma réplica da torre Eiffel de Paris (é uma boa caminhada até o topo do parque. Uma opção é pegar o Funicular). Suba no topo da torre para ver a cidade de cima, literalmente. São muitos degraus, mas vale a pena.

Ponte Carlos e Concertos
Não deixe de apreciar um dos concertos que estão por toda cidade. Assistimos a um na Kostel Nejsvětějšího Salvátora, uma igreja que fica na saída (do lado oposto de Malá Strana) da Ponte Carlos ou Karlúv Most (foto) . Eram, em sua maioria, composições de Mozart. A última música foi Ave Verum, também de Mozart (estou escrevendo este post ouvindo um trecho). Foi um momento único, que só acontece em um lugar assim.

Rio Vltava
Rio Vltava. Foto tirada da ponte Carlos

Já que comentei sobre a Ponte Carlos, vou falar é dela. É, junto com o castelo de Praga, o ponto turístico mais famoso da cidade. Passamos por lá muitas vezes e cada vez percebia mais um detalhe que não havia notado anteriormente. A ponte foi finalizada em 1357 e por mais de 100 anos foi a única travessia da cidade. Possuía, então, apenas um crucifixo que a ornava. Algum tempo depois, a igreja decidiu colocar imagens de santos católicos em todos os lados da ponte para ornamentá-la de forma suntuosa. Atualmente são 30 imagens que dividem espaço com turistas, ambulantes, artistas e músicos. Vimos muita gente tocando a imagem de um dos santos. Descobri mais tarde que se tratava da imagem de São João, a estátua mais antiga e que, segundo alguns, traz boa sorte.

Relógio Astronomico Praga - Staromestska RadniceDo lado oposto a Malá Strana, do outro lado da Ponte Carlos, estão as regiões de Staré Mésto (Cidade velha, onde fica o centro) e Nové Mésto (cidade nova). O ponto central da Cidade Velha é a praça Staromestské Námestí - considerada Patrimônio Cultural pela Unesco. Ao seu redor estão o prédio da prefeitura, casas tradicionais, muitos restaurantes, o relógio astronômico (Staromestska Radnice) - de onde se tem uma excelente vista da cidade - e a Chrám Matry Bozí Pred Týnem ou Týn Church - a catedral de Praga. No meio da praça fica o Jan Huss Monument - feito em homenagem ao líder religioso homônimo que foi queimado pela Igreja Católica como herege. Huss tentou implantar uma nova ordem cristã baseada nas idéias do inglês John Wycliffe. Quando estavámos lá ficamos curiosos, pois não entendíamos qual a intenção daquele monumento "cheio de gente" com um homem de pé, no centrS.

Cerca de 10 minutos da praça está o bairro Judeu ou Josefov. Ali estão as mais antigas sinagogas da Europa (elas ficam espalhadas nessa região). Uma visita que me emocionou foi a exposição permanente que apresenta desenhos de crianças tcheco-judaicas que estavam nos campos de concentração durante a Segunda Guerra. Foram cerca de 15 mil crianças aprisionadas e que apenas 242 voltaram para casa. No bairro está o Velho Cemitério Judeu, com quase 100 mil pessoas enterradas (são 12 mil lápides para um número enorme de cadáveres. Se deve ao fato de que os judeus só tinham permissão para serem enterrados nesse cemitério. Para garantir espaço, os corpos eram sobrepostos).

Beira do Rio Vlatava em PragaO Portão de Pólvora é um outro ponto turístico que fica na Cidade Velha. Ele foi finalizado no século 13 e era utilizado como paiol, por isso tem esse nome (não fui ao topo, mas soube que se tem uma bela vista). Ao lado da torre fica a Ópera de Praga e poucos metros adiante a praça Náměstí Republiky, com restaurantes e casas comerciais.

Não é difícil divertir-se em Praga. A noite é sempre movimentada (pelo menos no verão). Grupos de adolescentes (grupos não, bandos!) passam aos montes e os restaurantes estão sempre cheios. Comemos um prato típico e um chopp por cerca de 11 euros em um restaurante próximo a Ponte Carlos. Em uma das tardes fomos a um dos muitos barzinhos que estão à beira do Rio Vltava (foto) para escutar música e beliscar alguma coisa.

Monumento a KafkaFomos também ao Museu Narodni (estação de Metrô "Muzeum" - linhas verde e vermelha). Achamos que por ser o principal museu da cidade veríamos exposições sobre a história tcheca, mas é um museu de história natural dentre outras coisas. Rimos um pouco.

Ainda não encontrei um espaço para falar dele: Franz Kafka*. Escritor tcheco, judeu e que escrevia em alemão, Kafka viveu em Praga durante o domínio do império Austro-Húngaro ou dos "Habsburgos". Suas obras foram escritas no início do século passado, mas conseguem explorar idéias modernas. Kafka escreveu um livro chamado "Metamorfose". O personagem principal se torna
um inseto, maneira encontrada pelo autor para expor a condição do homem frente a uma sociedade gigantesca. No Bairro Judeu, ao lado da Sinagoga espanhola, está um monumento (foto) feito em homenagem ao mais ilustre filho de Praga.

"Quem possui a faculdade de ver a beleza, não envelhece."
Franz Kafka

Comente sobre esse post clicando aqui. Obrigada!

* Algumas informações retiradas do site http://almanaque.folha.uol.com.br/kafka.htm


------------------------------------------------------------------------------------------------


contato@thatianamendes.com.br
©Copyright2009 - Todos os direitos reservados