ESPAÇO DEDICADO AOS MOCHILEIROS

Dicas e causos das principais cidades Européias dos países listados:

>>Inglaterra l >>Irlanda do Norte l >>Escócia l >>Bélgica e Holanda l >>França

>>Portugal l >>Espanha l >>Suíça l >>Alemanha

>>Grécia l >>Turquia l >>República Tcheca l >>Áustria l >>Eslováquia l >>Hungria

>>Croácia l >>Eslovênia l >>Itália


I AM IN ZURIQUE!

Cara, limpa e fria, muito fria. Três adjetivos simples para definir Zurique, uma cidade suíça que tem apenas 350 mil habitantes, mas que encanta pelo seu charme. Ela é o centro financeiro do país e foi considerada, junto com outra cidade Suíça, Genebra, o local onde os trabalhadores auferem os melhores salários do mundo.

Sans blague, eles têm que receber os melhores salários, realmente, pois haja dinheiro pra gastar. Desculpe se você que está lendo isso agora está indo para Zurique com o dindin contado, contudo é meu dever alertar aos bons viajantes e mochileiros(as) que se preparem. Eu me surpreendi com os preços. Uma canequinha pode sair a 15 francos (facada de mais ou menos 11.40 Euros ou 26 Reais, na cotação da época, claro). Mas isso não atrapalhou os nossos super-planos. Deu pra fazer todo o planejado e ainda... Esquiar!! A comunicação também não foi muito fácil, mas como um dos nossos falava alemão isso simplificou as coisas. Na Suíça são quatro línguas oficiais: alemão, italiano, francês e romanche. Essa última é falada por uma minoria, cerca de 0.5%. O alemão, segundo um amigo que mora na Suíça, é na verdade chamado de suíço-alemão, pois trata-se de uma variação da língua naquela região. É como se fosse um dialeto sendo difícil até para os próprios alemães entenderem os suíços. Quanto a hospedagem eu não posso falar muito, pois fiquei na casa de um amigo. Na média os hostels são mais caros que em outros países. Quarto dividido com outras 4 pessoas sai a uns 36 Euros (alta temporada), o mais barato! Confira em http://www.hostelworld.com. Isso é preço de hotel em Portugal, por exemplo.

zurique zurich vista da cidade
Atmosfera romântica: rio Limmat e as construções com telhados triangulares (algumas datam do século XV).

Voltemos a Zurique. No primeiro dia visitamos a cidade. A melhor maneira de se locomover é andandocatedral grossmunster mesmo, mas uma boa opção sãos os bondinhos azuis, tradicionais. Eles passam a cada 6 minutos (compre o passe diário caso pense em fazer mais de uma viagem). Nós escolhemos por andar a pé. Uma dica é ir atravessando a cidade através das várias pontes que cortam o rio Limmat. Ficamos na cidade vizinha de Baden, portanto fomos de trem para Zurique. Descemos na Hauptbanhof, a principal estação e ponto central da cidade. Na mesma região fica a Bahnhof Strasse, a avenida mais famosa. É o ponto certo para quem procura os famosos relógios suíços e chocolates. Uma dica é sempre levar nomes de ruas e lugares em um papel, pois a pronúncia é complicada.

Outro lugar é a catedral Grossmünster, a mais importante e imponente. Não conseguimos entrar, pois estava fechada, mas é uma construção belíssima. Merece ser visitada. Ao lado, na rua Nieddorfstrasse, estão muitas lojinhas de souvenir (lembrancinhas), bares e cafés. Eu nunca havia visto souvenirs tão caros! Já comentei sobre a canequinha...

No outro dia fomos esquiar. Bom, esquiar não é bem o termo, porque eu fiquei mais no chão do que em cima dos esquis. Mas com o nosso amigo indiano foi pior... Ele comprou um snowboard (aqueles skates para surfar na neve), entretanto eles são muito difíceis de usar. Ele não parava em pé! O mais humilhante é quando criancinhas de dois anos passam por você descendo a montanha na maior rapidez e você lá, devagar e sempre. O pior foi quando uma árvore passou na minha frente, mas isso aí é melhor nem comentar. Foi muito bom e todo mundo DEVE fazer isso uma vez na vida (ah, você fica quebrado nos dias seguintes, rs). Nós fomos para uma pista de profissionais, pois um dos nossos amigos foi instrutor no Chile, mas caso esteja indo sozinho prefira uma pista para iniciantes. Muita gente me pergunta sobre qual foi o custo para esquiar. Como disse fomos para uma estação de esqui bem simples (o nome da estação é Hoch Ybrig). Pagamos, em Francos Suíços, 50 da passagem de trem, 54 foi o ticket da montanha e 60 do equipamento de esqui. Pagamos ainda cerca de 6 Francos para subir a montanha de bondinho. Na Suíça é caro e talvez seja uma boa idéia comparar preços com estações em outros países.

esquiando na suíça


baden Suíça suicaNo último dia passeamos por Baden. Pequenininha, com 16 mil habitantes, mas que concentra várias indústrias de engenharia elétrica e mecânica (considerados os principais segmentos do país). Ainda encontramos um pub Irlandês e advinha?! Entramos para comemorar o Saint Patrick (dia de São Patrício, a principal festa da Irlanda). Falta de criatividade, rsrs. Mas nos divertimos.

Termino com um "Obrigada, Heitor!" Nosso anfitrião suíço. Nos recebeu com carinho e paciência até para ensinar a esquiar. E viva esse povo de São Paulo!

Comente sobre esse post clicando aqui. Obrigada!

------------------------------------------------------------------------------------------------


contato@thatianamendes.com.br
©Copyright2009 - Todos os direitos reservados